#M-COMMERCE


Compartir nota en:

Por que uma empresa não pode abrir mão do m-commerce e como implementá-lo?

O m-commerce (mobile no comércio eletrônico) segue em expansão na América Latina. Um recente estudo da consultoria eMarketer demonstra que 65% dos latino-americanos esperam poder realizar mais transações pelos seus dispositivos móveis.

Segundo o informe anual do e-commerce elaborado pela Nuvem Shop, mais da metade dos acessos às lojas online foi gerado através de dispositivos móveis. Esta modalidade de acesso também foi responsável por 30% das vendas.

Todos os indícios apontam que o êxito de uma empresa depende de uma boa posição digital e, sobretudo, do m-commerce.

Fica claro que as marcas não podem dispensar a estratégia de vendas via mobile mas como implementá-la com êxito? Os especialistas da Nuvem Shop compartilharam 4 aspectos-chave:

Confiança

É possível observar que os usuários adotam o mobile de maneira crescente. No entanto, ainda existe uma lacuna entre as visitas, consultas e compras. Um dos fatores mais importantes para obter êxito no m-commerce é despertar o sentimento de confiança no usuário. As marcas deverão fazer um esforço maior em prol de dar tranquilidade e segurança, para que o cliente se anime a fazer mais transações.

Experiência do Usuário

No conceito “experiência do usuário” são abordados vários aspectos, como facilidade de navegação, utilidade, visualização, tempo de carregamento, entre outros. A navegação nos dispositivos pode ser horizontal ou vertical. Assim, na hora de desenhar e definir a usabilidade, é imprescindível levar isso em conta. Os botões devem ser fáceis de clicar e a responsividade do layout deve ser adequada à máxima quantidade possível de dispositivos. Legibilidade e visibilidade também são prioridade.

Segundo uma análise da KissMetrics, um segundo de demora no carregamento da página pode resultar numa queda de 7% nas conversões. Outro ponto relevante, é integrar os conteúdos das lojas online a novas tecnologias que melhoram a experiência do usuário, como o Accelerated Mobile Pages (AMP) da Google. Esta tecnologia permite que os sites carreguem muito mais rápido, proporcionando uma melhor experiência ao usuário e aumentando a quantidade de visitas à loja. O AMP ainda beneficia o posicionamento no Google, fazendo com que as páginas sejam mais bem posicionadas nos resultados de busca. Segundo um estudo da Adobe, 39% das pessoas deixam um site se este demora muito a carregar.

Carácter local

Parte da construção da confiança leva em conta que os usuários confiam mais em uma companhia quando se sentem próximos e “pertencentes”. Modelos globais, que não consideram o vocabulário ou a cultura própria, distanciam os usuários da marca. Seja qual for o mercado, o m-commerce deve se mostrar local.

Testar – Medir

Nem todos os usuários se comportam da mesma forma. É por isso que se deve realizar avaliações para conhecer o comportamento do usuário, medir  resultados, para adaptar o que for necessário e estabelecer ações mais efetivas.

Para quem quiser entrar no mundo digital – caso ainda não tenham aderido – ou melhorar sua performance, a Nuvem Shop oferece seu app, que permite administrar um negócio 100% a partir de dispositivos móveis, e todos os seus layouts são responsivos – ou seja, adaptam-se a qualquer dispositivo móvel.

Não é exagero dizer que a revolução móvel chegou para ficar.

TOP